skip to Main Content

Complementações

Uma vez implantados os programas fundamentais que definiram a origem da nossa Aliança, restava ainda implantar os programas de complementação, destinados a infância e juventude. Em 1976, nos dia 1 e 2 de maio, foi ministrado o 1° Curso para Evangelizadores da Infância, e, em outubro de 1976, teve início à 1ª Turma de Mocidade Espírita.

Uma data gloriosa desta 3ª Fase foi vivida pela Aliança em 12/12/1976, quando travamos, na Câmara Municipal de São Paulo, a 1ª Reunião Geral da Aliança (RGA) com a presença de todos os grupos integrados (inclusive os do exterior). Mais de 1.000 pessoas estiveram presentes na assembléia de encerramento.

Pesquisas

A quarta fase que se estenderia pelos anos 1977,1978 e 1979, compreendeu intensas pesquisas a fim de encontrarmos as melhores fórmulas para:

  • desenvolver as atividades atinentes a FDJ (Fraternidade dos Discípulos de Jesus);
    colocar o nosso programa à disposição de grupos nos Estados Unidos, África, América do Sul em geral, Suíça e Portugal, atendendo solicitações que eram dirigidas à nossa secretaria;
  • buscar a fórmula efetiva para realização de encontros e reuniões importantes de caráter deliberativo.
  • Uma fase onde muitos ensaios foram realizados: contatos pessoais feitos com os grupos do estrangeiro, e a reformulação dos estatutos e regimentos o que resultou na publicação, em dezembro de 1979, do livro Vivência do Espiritismo Religioso.

Nos dias 15 e 16 desse mês, foi realizada a 2ª Reunião Geral da Aliança (RGA).

Convém nos lembrar que nesse triênio de ensaios constituímos o plano vitorioso das Caravanas de Integração, propiciando visitas de intercâmbio entre todos os grupos da América do Sul.

Definições

Em 1980 ingressamos na quinta fase. As reuniões da Diretoria começaram a ser realizadas nos diversos grupos integrados (uma prática de resultados excelentes que vem sendo cumprida até o presente momento) (1).

Nesse ano com a consolidação dos planos e a publicação do livro “Vivência do Espiritismo Religioso”, pessoas realmente interessadas no espiritismo religioso aproximaram-se e constituíram novos grupos, o que se traduziu em acentuado crescimento.

De outra parte, outros grupos até então integrados, que não concordavam com os objetivos básicos de renovação íntima esposados desde o início, debandaram acarretando no seio da Aliança, sólida união, dinamismo e maior eficiência. A Aliança cresceu rapidamente ao longo de 1981.

Em 1982, restava-nos ainda um problema. Consistia em pesquisar a fórmula adequada para a reunião dos seus dirigentes em seminários de estudos e aperfeiçoamento. Animados pelos resultados da 3ª Reunião Geral da Aliança (RGA) (dezembro/1982) na qual os encontros entre dirigentes foram da quantidade dos assuntos envolvidos, chegamos a 1983 em que o problema foi resolvido com soluções satisfatórias: foi o ano da consolidação.

Consolidação

Em 1983 foi realizado o Encontro, em 21/05/1983, entre expositores com a presença de 114 expositores vindos de todo Brasil.

Em 21 de agosto, o curso para evangelizadores da Infância congregou 120 participantes.

O encontro de mocidades espíritas, realizado em 18/09/1983, superou todas as expectativas reunindo 250 jovens.

E em 22/10/1983, no encontro de dirigentes de Escolas de Aprendizes, 47 grupos integrados estiveram presentes representados por 104 dirigentes.

Expansão

Neste último encontro de dirigentes, em 22 de outubro de 1983, inaugurou-se à fase de expansão onde, uma vez entendido que todos os recursos foram apurados e aprimorados dentro de sucessivos ensaios e pesquisas desenvolvidas, ao longo de 10 anos, só nos restava trabalhar para a expansão do valioso tesouro que temos em mãos.

Atualmente, quando iniciamos o Projeto de Expansão, 65 grupos integrados compõem a nossa Aliança, e 1484 alunos, que concluíram a Escola de Aprendizes encontram-se testemunhando o Evangelho como verdadeiros Discípulos.

(1) – na época da edição do texto era essa a prática, com o tempo houve alterações na forma das reuniões.

Back To Top