NORMAS PARA INTEGRAÇÃO À ALIANÇA ESPÍRITA EVANGÉLICA

  1. A presente normatização visa esclarecer e ampliar a definição de Grupo Integrado (GI), conforme disposto no artigo 9º, Cap. II, do novo Estatutos da AEE.
  2. Sendo a Aliança um ideal de vivência evangélica, compreende-se integrado à mesma todo Grupo que abraçar tal ideal; entretanto, para objetivar claramente esta disposição, são oferecidos os programas básicos (que estão apresentados neste livro):

2.1 Escola de Aprendizes do Evangelho

2.2 Curso de Médiuns

2.3 Assistência Espiritual padronizada

2.4 Evangelização Infantil

2.5 Mocidade Espírita

Assim, os grupos que cumprem estes programas básicos estariam naturalmente integrados, podendo formalizar a integração por solicitação de inscrição na AEE, por intermédio de suas Regionais, ficando na condição de Grupo Inscrito (GC), por, no mínimo, 12 meses, período em que deverá participar ativamente das reuniões, encontros e atividades da Aliança, para após requerer sua integração.

No que tange à inscrição, o mesmo procedimento deverá ser seguido por grupos que, mesmo não atendendo aos programas básicos, anseiem por isso, desde que os programas praticados não os contradigam.

  1. Temos assim três definições para os grupos:

3.1 Grupo Integrado – GI

3.2 Grupo Inscrito – GC

3.3 Grupos da Aliança – GA, compostos por GI mais GC

  1. Os direitos e obrigações dos Grupos Inscritos e Integrados são iguais, exceto, pelas restrições intrínsecas nas definições.
  2. A admissão do Grupo Integrado deverá ser feita na Assembleia de Grupos Integrados – AGI, por meio de solicitação da respectiva Regional.
  3. Deixará a condição de GI o grupo que, mesmo atendendo aos programas básicos não participar das reuniões regionais, a critério das mesmas, e da AGI; abre-se exceção, quanto à presença à AGI, para os grupos distantes (fora do Estado de São Paulo), que podem justificar sua ausência por meio de correspondência, antecipada, à secretaria da AEE. O Centro Espírita que deixar a condição de GI pelos motivos expressos neste artigo, poderá permanecer como GC, se manifestar este desejo.
  4. A solicitação de inscrição deverá ser dirigida ao Coordenador da Regional e à secretaria da AEE, acompanhada de cópias dos Estatutos e da Ata de reunião da diretoria do Centro Espírita em que se aprovou o pedido de inscrição à AEE.
  5. Os casos omissos serão analisados na seguinte ordem: pelas Regionais, pelo Conselho de Grupos Integrados (CGI) e pela AGI.

Esclarecimento
Quanto às especificidades, como direito a voto, não há necessidade de detalhamento, pois o estatuto prevê que para isso o Grupo seja “Integrado”.

Caso tenha interesse em integrar-se à Aliança Espírita Evangélica, fale conosco.