Biografia de Paulo de Tarso

O Apóstolo Paulo de Tarso

Nascido em Tarso, na Cilícia da Ásia Menor (15 km do mar Mediterrâneo), seu primeiro nome era Shaúl ou Saulo, que significa “implorado”, “desejado”. Além do primeiro nome em hebraico ou aramaico, era costume ter um segundo nome latinizado ou helenista; e seu segundo nome era Paulo.
Saulo recebeu uma formação superior em Jerusalém. Desde a sua juventude, estudou aos pés de Gamaliel, neto e discípulo do célebre Dr. Hillel. Era o discípulo preferido de Gamaliel, chamado de “a beleza da lei”. Com a idade avançada de Gamaliel, Saulo substituiu-o na direção do Sinédrio em Jerusalém.
Saulo tinha a profissão de fabricante de tendas e de outros objetos de couro e já ouvira falar nos seguidores do Nazareno e se revoltava quando se referiam a ele como se fosse o Messias.
O Homem Novo e o Homem Velho:
O jovem Saulo era muito orgulhoso, por pertencer a uma tradicional e conservadora família judia; por ser considerado o maior orador dentre os doutores do Sinédrio; o mais fanático dos defensores da Lei de Moisés. Revoltava-se ao encontrar naqueles homens maltrapilhos, seguidores de Jesus, a serenidade diante de qualquer situação, a qual buscava desesperadamente alcançar através das violências que realizava em nome da Lei.
Honesto aos seus princípios, Saulo perseguia os cristãos, como Jeziel, que junto de sua família destruída e perseguida pela lei corrupta daquela época, trocou de nome, passando a se chamar Estêvão.
Saulo fica noivo de Abigail.
Em determinada cerimônia, onde convidara a noiva para assistir seu “coroamento” por suas ações, Saulo preparava-se para o julgamento e a condenação à morte por apedrejamento, dos cristãos capturados, onde um deles é Estêvão, que logo é reconhecido pela irmã, Abigail. Após a morte do irmão, Abigail desfaz o noivado e também se torna cristã; porém morre por uma forte enfermidade.
Após a perda de sua amada noiva, Saulo revolta-se e parte rumo a Damasco atrás daquele que foi responsável por sua conversão, atrás daquele que julgava ser seu grande inimigo. Caminhava à frente de pequena caravana de soldados, extremamente preocupado, com sentimentos contraditórios que não saberia explicar. Analisava sua vida, que fora integralmente dedicada à busca da verdade nos ensinamentos de sua religião. Sua revolta crescia porque nos olhos, no sorriso, na alegria dos seguidores do Nazareno, notava a presença dos sentimentos que lhe faltavam.
Nesses sentimentos conflitantes vinham à sua mente, as figuras notáveis de Abigail, sua idolatrada noiva e seu irmão Estêvão, por sua ordem assassinado a pedradas, como era costume da Lei. Mal sabia que esses dois seres desejavam transmitir-lhe alguma orientação e alento.
Às portas de Damasco, sente-se envolvido por uma nuvem radiante que lhe ofusca a visão, tem uma vertigem e cai no chão. Quer pedir desesperadamente socorro, mas não consegue, quer orientar-se, mas nada consegue ver quando uma suave voz lhe diz: – “Saulo… Saulo… por que me persegues?”. Instintivamente coloca-se de joelhos diante o desconhecido, com o coração opresso num sentimento indefinível de veneração e amor. Quem seria aquela majestosa entidade, cuja presença inundava seu coração e infundia um respeito inédito?
– Quem sois Senhor?
– Sou Jesus, a quem persegues. Saulo, não recalcitre contra os aguilhões.
– Senhor, que quereis que eu faça?
– Entra na cidade, lá saberás.
Começa assim, a grande transformação do Homem Velho, para o Homem Novo! Com o nome de PAULO!
A visão de Jesus cega-o por completo e é orientado a procurar Ananias que devolve-lhe a visão.
Saulo percebe seus próprios erros e por três profundos anos, reflete sobre sua vida e abre seu coração para Jesus, tornando-se o maior apóstolo do Cristianismo, tendo Estêvão como seu grande orientador espiritual.
Paulo enfrenta muito sofrimento, humilhações, adversidades, mas conquista sua verdadeira reforma interior, sendo recebido em sua passagem para a vida espiritual por Estêvão, Abigail, Ananias entre outros amigos.

Saiba mais lendo o livro Paulo e Estêvão.

Irmãos,
Tomemos como exemplo o grande despertar e trabalho de Paulo.
Que possamos descobrir nossas verdades e buscarmos o que nos é proveitoso, como o aprendizado, a transformação e o trabalho pelo próximo, pois só a caridade salva!