Lembremos, Brasil, coração do mundo, pátria do Evangelho.

Consideremos o valor espiritual do nosso grande destino.
Humberto de Campos.

Nestes momentos de “tormentas espirituais”, devemos elevar nossas mais puras vibrações por uma pátria justa e feliz. Com um povo que resplandece em suas almas, a vontade de mudar, mudar para o Bem Universal.Brasil_Nasa
Só assim, com as almas repletas de amor, humildade, caridade e harmonia é que ajudaremos nosso povo, nosso lar tão amado – Brasil.
Vibremos irmãos, pelo momento que passamos, por todos os brasileiros, pelo governo e pelo nosso futuro com tranquilidade, tolerância e caridade. Pelo Bem, pelo amor, por nós mesmos.

Lembremos esta obra tão abençoada, que nos traz os bastidores espirituais da formação de nosso país. Todo o trabalho e preocupação serena do Mestre Jesus e seus abnegados arcanjos, que, com todos os detalhes traçados, planejavam uma terra que seria o berço do mundo e seu coração evangélico.

Separamos alguns trechos da obra – BRASIL, CORAÇÃO DO MUNDO, PÁTRIA DO EVANGELHO, psicografado por Francisco Cândido Xavier, ditado pelo espírito Humberto de Campos.

Pág. 12 
… — Para esta terra maravilhosa e bendita será transplantada a árvore do meu Evangelho de piedade e de amor. No seu solo dadivoso e fertilíssimo, todos os povos da Terra aprenderão a lei da fraternidade universal. Sob estes céus serão entoados os hosanas mais ternos à misericórdia do Pai Celestial. Tu, Helil, te corporificarás na Terra, no seio do povo mais pobre e mais trabalhador do Ocidente; instituirás um roteiro de coragem, para que sejam transpostas as imensidades desses oceanos perigosos e solitários, que separam o velho do novo mundo. Instalaremos aqui uma tenda de trabalho para a nação mais humilde da Europa, glorificando os seus esforços na oficina de Deus.
Aproveitaremos o elemento simples de bondade, o coração fraternal dos habitantes destas terras novas, e, mais tarde, ordenarei a reencarnação de muitos Espíritos já purificados no sentimento da humildade e da mansidão, entre as raças oprimidas e sofredoras das regiões africanas, para formarmos o pedestal de solidariedade do povo fraterno que aqui florescerá, no futuro, a fim de exaltar o meu Evangelho, nos séculos gloriosos do porvir. Aqui, Helil, sob a luz misericordiosa das estrelas da cruz, ficará localizado o coração do mundo!
Consoante a vontade piedosa do Senhor, todas as suas ordens foram cumpridas integralmente.
Jesus

Pág.: 16
… — Helil, afasta essas preocupações e receios inúteis. A região do Cruzeiro, onde se realizará a epopeia do meu Evangelho, estará, antes de tudo, ligada eternamente ao meu coração. As injunções políticas terão nela atividades secundárias, porque, acima de todas as coisas, em seu solo santificado e exuberante estará o sinal da fraternidade universal, unindo todos os espíritos.
Sobre a sua volumosa extensão pairará constantemente o signo da minha assistência compassiva e a mão prestigiosa e potentíssima de Deus pousará sobre a terra de minha cruz, com infinita misericórdia. As potências imperialistas da Terra esbarrarão sempre nas suas claridades divinas e nas suas ciclópicas realizações. Antes de o estar ao dos homens, é ao meu coração que ela se encontra ligada para sempre.
Jesus

Pág.: 44
… Ismael não se demorou para esclarecer:
— A Terra é a escola abençoada, onde aplicamos todos os elevados conhecimentos adquiridos no Infinito. É nesse vasto campo experimental que devemos aprender a ciência do bem e aliá-la à sua divina prática. Nos nevoeiros da carne, todas as trevas serão desfeitas pelos nossos próprios esforços individuais; dentro delas, o nosso espírito andará esquecido de seu passado obscuro, para que todas as nossas iniciativas se valorizem. Precisamos entender essas brandas disposições das leis divinas, para que o determinismo do amor e da fraternidade constitua a lei da existência de todas as coisas e de todos os seres.

Prefácio:
— Brasileiros, ensarilhemos, para sempre, as armas homicidas das revoluções!… Consideremos o valor espiritual do nosso grande destino.
Engrandeçamos a pátria no cumprimento do dever pela ordem, e traduzamos a nossa dedicação mediante o trabalho honesto pela sua grandeza!
Consideremos, acima de tudo, que todas as suas realizações hão de merecer a luminosa sanção de Jesus, antes de se fixarem nos bastidores do poder transitório e precário dos homens! Nos dias de provação, como nas horas de venturas, estejamos irmanados numa doce aliança de fraternidade e paz indestrutível, dentro da qual deveremos esperar as claridades do futuro. Não nos compete estacionar, em nenhuma circunstância, e sim marchar, sempre, com a educação e com a fé realizadora, ao encontro do Brasil, na sua admirável espiritualidade e na sua grandeza imperecível!
Humberto de Campos