skip to Main Content
Perspectiva

Perspectiva

Quando perguntamos aos evangelizadores quais os desafios que enfrentam, ou mesmo quando pedimos sugestões de assuntos que gostariam de ler aqui, surge a questão de como acolher a pessoa com deficiência. Como auxiliar na evangelização destas pessoas?

O livro “Curso de Preparação para Evangelizador da Infância”¹ foi revisado e atualizado também por causa desta demanda.

Eu fui professora em minha vida profissional. Lembro-me da chegada de um menino autista à escola, matriculado na primeira série. A professora que o recebeu, dedicada, preocupada, conversava com a mãe do menino e fez questão de ir com ela a uma consulta médica. Ela queria saber o que fazer, como ensiná-lo, o que não fazer… O médico lhe respondeu: eu não sei. Você precisa conhecê-lo e ir experimentando tudo o que estiver ao seu alcance.

Na época ficamos frustradas com a resposta do médico. Hoje eu vejo muito auxílio nela. Primeiro, ele foi honesto e humilde ao dizer que não sabia. Quando a gente parte da premissa de que não sabemos, estabelecemos um nivelamento e podemos criar um movimento em conjunto – aqui entra a outra parte da resposta: vamos nos conhecer? Vamos prestar atenção, vamos conversar com os olhos, com o corpo, com o coração!

Uma forma de compreender a pessoa com deficiência é conhecê-la. Nas redes sociais encontramos diversas pessoas com deficiência que contam suas experiências de vida². Quanto aprendizado ao conhecer sua história, saber de suas vivências! Não para ficar com dó (“coitadinha!”), nem para santificá-la (“possui deficiência, mas é tão boa”). O cuidado que devemos ter é o de não nos colocarmos superiores ou inferiores. Somos todos iguais! Diversos, mas igualmente centelhas divinas.

O final da resposta do médico, “experimente tudo o que estiver ao seu alcance”, também é de valor inestimável. Significa que eu não sei do que a criança é capaz, mas eu presumo que ela é capaz. O Espírito tem potencialidades! Eu adapto, eu faço de outro jeito, eu me alegro com os resultados – visíveis e invisíveis. E, de repente, eu observo que todos aprendem de um jeito diferente, sejam pessoas com deficiência ou não. E eu passo a cuidar mais da aula, a oferecê-la de diversas e ricas maneiras.

Qual o objetivo da encarnação dos Espíritos?  Foi a pergunta 132 de O Livro dos Espíritos, que Kardec fez. E a resposta: fazer os Espíritos chegarem à perfeição.  Encarnado, o Espírito auxilia na obra geral da criação e, ao fazer isso, ele próprio se adianta. A pessoa com deficiência também se enquadra aqui.

Cada um de nós está (ou deveria estar) trabalhando para chegar à perfeição, junto a quem está a nossa volta. E você, já descobriu algumas das potencialidades das suas crianças?

 

Maria Filomena C. Lopes

Equipe de apoio à Evangelização Infantil

 

¹ Livro físico disponível em: http://www.editoraalianca.com.br/

Ebook: https://www.amazon.com.br/Curso-prepara%C3%A7%C3%A3o-para-evangelizador-inf%C3%A2ncia-ebook/dp/B09HN1LKKH/ref=sr_1_1?crid=1W1PE07222MC7&keywords=curso+de+prepara%C3%A7%C3%A3o+para+evangelizador+da+inf%C3%A2ncia&qid=1650676044&sprefix=curso+de+prepara%C3%A7%C3%A3o%2Caps%2C253&sr=8-1

² Alguns perfis de pessoas autistas que vale a pena conhecer:

https://www.instagram.com/carolsouza_autistando/

https://www.instagram.com/a_menina_neurodiversa/

https://www.instagram.com/murilo_ciclistea/

https://www.instagram.com/marciagraffaria/

https://www.instagram.com/lucas_atipico/

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

This Post Has 0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top