skip to Main Content
Os Três Ratos

Na terceira semana de cada mês publicamos um texto literário, para deleite das leitoras e dos leitores. E, se você se encantar, fique à vontade para utilizá-la em suas aulas na Evangelização Infantil ou Escola de Pais.

 

Os Três Ratos

 

Era uma vez, num lugar lá no passado,

Há muito tempo… Um tempão,

Viviam três ratos:

O rato Rabo Enrolado, Ratozinho e Ratozão.

 

Ratozinho, que mora

no assoalho do castelo,

come queijo, pão, toucinho,

come aveia e farelo.

 

Ratozão, que mora longe,

bem ao lado do chiqueiro,

come lá o que encontra,

e não aguenta o mau cheiro.

 

Ratozinho até agora,

não tem do que se queixar,

boas roupas, boa cama

e um jardim pra passear.

 

Ratozão, infelizmente,

vai vivendo como pode,

ora corre dos porcos,

ora corre do bode.

 

Ratozinho, só anda

no meio da granfinada

bon vivant¹, feliz da vida,

sempre dando risada.

 

Já Ratozão,

vive sempre remendado,

nem pode andar direito,

com os sapatos esburacados.

 

Ratozão se lembrou

do rato Rabo Enrolado,

tem ofício de sapateiro

trabalha lá no mercado,

 

Ratozão pôs-se a caminho,

e mesmo sem um tostão,

foi procurar o amigo

com os sapatos nas mãos.

 

– Bom dia meu bom amigo,

sei que és muito ocupado,

que começa cedo na lida,

antes do sol raiar,

 

– Peço, não fique zangado,

meus sapatos estão rasgados,

não tenho um tostão furado,

poderias consertar?

 

– Estão bem velhos, eu sei,

Mas só tenho esse par,

E do jeito que estão,

não consigo caminhar.

 

Rabo Enrolado pegou os sapatos,

E sorriu para Ratozão,

Que por não ter nenhum dinheiro,

Olhava sem graça para o chão.

 

– Precisa de um bom reparo,

algumas horas levará,

se eu deixá-los novinhos

o que você me dará?

 

– Um gostoso e forte abraço

Se você não se importar,

Porque agora meu amigo,

É tudo o que eu posso dar.

 

E depois de algumas horas

os sapatos consertados

solas novas, costuras,

em seguida engraxados.

 

Agora sim bem macios,

com forração de veludo,

Ratozão abre um sorriso,

naquele focinho peludo.

 

E o rato Rabo Enrolado,

vendo o amigo feliz,

Sentiu-se realizado

no ofício que sempre quis.

 

Ratozão abraçando o amigo,

agradecido que estava,

pode ter na amizade

a alegria que faltava.

 

Ah! Sim. Ratozinho,

meus amigos,

que vive todo garboso

em meio ao mundo dos ricos,

 

Hoje nem saiu da toca,

assustado com pavor,

pois quase virou almoço,

do gato de um mercador.

 

 

 

Valdo Di Salvi

Casa Alvorada Cristã – Cosmópolis

Regional Campinas

 

¹ Bon vivant – (lê-se “bõ vivã”. Traduz-se literalmente como “bom vivente”) é uma expressão da língua francesa que designa uma pessoa que sabe aproveitar os prazeres da vida. (https://pt.wikipedia.org/wiki/Bon_vivant, acessada em 18/02/2022)

 

 

 

 

 

 

This Post Has 3 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top